Promotoria aponta colapso em rede de oxigênio no litoral de SP


Funcionários de hospital relatam que falta de estrutura levou à morte de ao menos duas pessoas com Covid-19 em dezembro

[Promotoria aponta colapso em rede de oxigênio no litoral de SP ]Foto : Divulgação

Por Geovana Oliveira

Após relatos de funcionários sobre as mortes possivelmente causadas pela escassez de oxigênio no litoral de São Paulo, o Ministério Público aponta colapso na rede de oxigênio do Hospital de Clínicas de São Sebastião e cita possíveis mortes de pacientes com coronavírus devido ao problema.

A situação foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo no dia 15 de janeiro, quando os funcionários narraram uma situação similar à do sistema de saúde de Manaus (AM), onde os hospitais se tornaram câmaras de asfixia devido à escassez de oxigênio.

No dia 29 do último mês, a Promotoria e a Defensoria Pública entraram com ação civil pública, tendo como partes a Prefeitura de São Sebastião e o Hospital de Clínicas. Além dos relatos de funcionários, a ação da Promotoria e da Defensoria traz novos elementos, como áudios em que eles relatam o problema.

A Prefeitura de São Sebastião afirmou que apura as denúncias e que não há registro de que pacientes tenham sido prejudicados por falta de oxigênio. De acordo com os relatos ouvidos, no entanto, a falta de estrutura no hospital levou à morte de ao menos duas pessoas com Covid-19 em dezembro, na UTI.

Fonte: Metro1